SlideShow

Em Breve, alguma coisa aqui. *-*
6

A música falada, a música atual.

A Música, o contraste de valores, arte e cultura.
Hoje falarei de um assunto beeem interessante.
Sem mais delongas...

A Música... Ahhh, a música... Já disse uma vez, no antigo blog, que eu não consigo ficar sem música. Estou em casa, ouço música; estou na rua, ouço música; estou naquela aula chata e bem escondido do professor, ouço música. Acho a música, a melhor maneira de alguém se expressar, e atingir o ápice da identidade coletiva. É inexplicável, porque sou assim... Mas posso dizer que a música é uma forma de entretenimento, para as pessoas dançarem a uma melodia, refletirem com uma letra crítica, chorarem com uma letra profunda, além de diversas outras coisas, como por exemplo aquele fato de "Nossa, essa música parece muito com meu estado atual.", quem nunca disse isso? Quem nunca teve AQUELA música como trilha sonora do dia, mês, ano, vida?

Há mais ou menos uma semana, o cantor e baterista Phil Collins que fez sucesso tanto em carreira solo e com o grupo Genesis vendendo ao total 250 milhões de álbuns, e que até foi odiado por fazer tanto sucesso, anunciou sua aposentadoria, alegando além de problemas de saúde, a desvalorização da boa música. E quer saber? Ele tem toda a razão. Tanto em escala mundial, e principalmente no Brasil, é de se notar que as pessoas são levadas pela mídia, e esse projeto de ser humano apenas consome e consome, alienando-se e aceitando aquilo que a mídia oferece. Se quiserem, façam alusão a um marginal que oferece uma droga para você dizendo ser a melhor coisa do mundo, e com toda disposição você aceita, sem nem pensar.

"Desde pequenos nós comemos lixo, comercial e industrial. Mas agora chegou nossa vez, vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês."  
(Geração Coca-cola - Legião Urbana)
Nossa, senhor Renato Russo, como eu gostaria de concordar com você, e aplicar essa letra na sociedade atual. Como a sua geração acabou, e hoje temos essa tão facilmente influenciada?

As  comparações que pessoas mais velhas, jovens como eu, e outras pessoas saudosistas,  fazem das músicas daqueles anos  80, com as músicas de hoje, começam do interesse pela música dos anos 80 a princípio de conversa, pela qualidade exímia das composições dessa época. E, claro, depois pela pouca qualidade da atual música. Vamos lá né? Isso é FATO! Aquela criatividade, beleza, crítica, letra, voz, temas, qualidade, a vocalidade, os instrumentos harmoniosos, etc. Os cantores e compositores se preocupavam com o que iriam passar! E hoje? Como é isso? Quase todos se preocupam muito com seu cachê, com seu money.

Sinceramente? A falta pra população enxergar a Música dessa maneira é ter alguém que dê uma direção em relação ao assunto. Pra mim, aulas de música, Artes e Cultura, deveriam ser obrigatórias nas escolas, não só as públicas, e sim em TODAS.


Mas então, vamos fazer uma análise por tópicos, que tal?

Festas: Música eletrônica, pop, funk surrado, dependendo do local aquele sertanejo universitário, etc. Tirando a eletrônica, que eu não acredito estar ligado a este post e salvando alguns pops; os caras são totalmente inexperientes, suas músicas muitas vezes são os mesmos ritmos, torturas musicais. E ainda tem aqueles que insistem, em pegar uma música internacional boa, e colocar a letra que ele quer, sem nem ao menos saber inglês e o que a música original fala, só porque gostou do ritmo, achou ele bombástico.

Música brasileira: Vamos encarar um fato... Hoje quem ta ai na música brasileira? Restart, Fiuk, Fresno... Esse pessoal se diz músico, diz tocar rock. Entretanto não entende, que tudo isso não é apenas cantar e tocar instrumento, e sim uma atitude, uma maneira de expressar aquilo que realmente deve ser levado em consideração como a crítica social, verdades sobre a vida, cultura, até mesmo o sarcasmo crítico. Gênios como Caetano, Gilberto Gil, Os Mutantes, e outros procuravam passar manifestações a cultura brasileira e buscava fazer as pessoas pensarem. Sabe o que essas bandinhas de hoje falam? De besteirinhas infantis, relacionamentos impossíveis, mas expondo a imaturidade diante do motivo, coisas que supostamente acontece, mas nunca irá acontecer na "vida real".

Letras: Hoje estava eu em uma conversa, e um rapaz disse: "Pra mim não importa a letra, pode falar de fezes, mas desde que cante bem e o ritmo seja legal, eu nem ligo". Sabe o que fiz? Eu sai dali, porque eu sabia que se eu tentasse argumentar, eu estaria falando pra parede, que estava logo em minha frente.
Os pops de hoje, os "rocks" de hoje, as músicas do mundo inteiro e principalmente brasileiras,  não mais letra. Sem sentido, já virou mesmice e não acrescenta nada. A boa letra, é elíptica. Quer resumir as letras de hoje, vamos lá:
  • Le le le le le meu amor, te amo tanto, volta pra mim.
  • Saiba que não preciso de você, sozinho eu sou bem melhor.
  • Você faz tão bem pra mim.
  • Que mal que você me fez.
  • Eu vou chegar na gatinha, e quero ver ela não querer.
  • Menina rebola, dança comigo, v-v-va-vai até o chão.
"Na ponta dos cascos e fora do páreo. Puro sangue, puxando carroça.
"Muito prazer... Ao seu dispor... Se for por amor às causas perdidas" 
(Dom Quixote - Engenheiros do Hawaii)
Sabe o que posso dizer sobre esses versos? É um desabafo. Uma crítica a indústria musical. Temos pessoas sem talento nenhum, pessoas que estão ai porque é bonitinho, filhinho de papai famoso, e por causa da mídia manipuladora. Grandes compositores, grandes músicos, vem na segunda colocação, é massacrado pela crítica imatura. O segundo verso, ainda traz um ponto social interessante: mesmo com tudo que pode impedir um bom músico na vida, não desistem. Não fraquejam, e se for pra lutar pelo que acredita, pode esquecer até seu dinheiro e sua fama. 

Preguiça mental: Para a vida, as pessoas estão tão acomodadas e pegam conhecimento pronto de todas as opiniões que acabam por esquecer de ter seu próprio pensamento. Claro que uma boa opinião é boa pra se espelhar, mas ao exagero, claro que é problemático. Quanto mais isso acontece, quanto mais as pessoas trancam suas mentes, mais a humanidade vai se afundar. Por favor, antes de da "sua" opinião, “algo é ruim” ou “algo é bom”, não faça só por alguém dizer, pensa sobre aquilo, analise isso. E não pense como uma criança, pense direito, abra sua mente. Crie para si um senso crítico... Como diz minha professora, cria um insight mano! Faz bem...

Infância e Adolescência: Minha infância, foi marcada por músicas que tiveram seu quê social, há uma, duas, três, quatro décadas antes de eu nascer. Disso eu não posso reclamar, tive uma ótima educação quanto a música, mas sabe o que eu fiz em minha adolescência? Eu criei meu próprio senso, através daquilo que eu tinha aprendido em casa, daquilo que eu tinha sido ensinado a escutar, eu pude crescer como ser humano e criar meu gosto, meu senso crítico, minha maneira de pensar. E eu te pergunto... Cara, o que eu tenho de diferente? O que você, ele, nós, que pensamos com um teor cultural parecido, temos de diferente? Por que, nem todos conseguem desenvolver isso? PORQUE NÃO QUEREM! Não ter tido o que eu tive em sua família não é desculpa, aliás, esse mesmo que deveria tentar formar uma opinião concreta. Diversas pessoas que conheço que cresceram com funk, sertanejo e "boquinha da garrafa", que é alvo de crítica por todos, que dizem ser música de favelado, etc. E esses sabiam de tudo sobre isso, mas que então desenvolveram uma opinião, um senso crítico, e consequentemente o nosso amado "bom gosto".

Estética Musical:
Sabem o que é estética? É a própria beleza...? Não é não. É qualidade concreta de algo? Também não. Está contida ali, naquilo que você está questionando? NÃO!

Estética é um consenso, tem um fundamento subjetivo, em outras palavras, é aquilo que você sente, pensa, SUA opinião sobre o questionado.

Não quero mais julgar gosto musical, quem não tem contato com Tom Jobim, Caetano, Chico Buarque, Mutantes, Elis, Cássia Eller, Nando Reis, Los Hermanos. E internacionais como Bob Dylan, Bowie, Roger Daltrey, Janis Joplin e muitos outros... 
Eu gostando já ta bom... Desde que não julguem meu bom senso, está tudo certo.

Trazendo a estética para a música, nada mais vai ser do que, o conceito de ser medida através da influencia que exerce na vida de alguém. Como disse mais acima, a música nos afeta, toca nossas emoções, nossa mente, nosso pensamento. Letras críticas podem trazer conhecimento, cultura. Outras letras vêm a aliviar sua tristeza ou estimular paixões possíveis, verdadeiras. A música é a forma de arte, que pra mim é o mais puro, na qual a estética está relacionada com a cultura, e seus conhecedores.

Para encerrar, como tudo na vida, tudo que foi tratado aqui têm suas exceções, mas para falar geralmente, é exatamente isso. A música boa não se extinguiu, entretanto, podemos contar nos dedos, aquilo que realmente é bom. Músicas sem nenhum valor, mostram a ignorância do povo a partir do gosto musical desses, que tanto se mostra entendedores. Música no Brasil, música atual, não serve mais para alimentar as mentes, trazer conhecimento e cultura que por sua vez traz o senso crítico, e verdadeira sabedoria. Para mim, todas essas porcarias de hoje em dia, só servem para mostrar que a sociedade está corrompida e manipulada.

De alguém, para alguém. See ya!
R.

6 comentários:

mrs_desert

*shocada q*
argh, música de hoje tá um lesho, pqp. sério '-' eu nunca gostei de música brasileira mermo, mas sei lá, hoje tá pior. e não é só a brasileira, é a DO MUNDO, tipo jus10 e essas coisas. PORRA, LETRAS COMO 'E HOJE EU SEI SEI SEI NAO IMPORTA MAIS PORQUE NAO VAI VAI VAI VOLTAR ATRAS' E 'BABY BABY BABY OOH NEVER SAY NEVER GR' NÃO-FAZEM-O-MENOR-SENTIDO! af.
e depois tipo, ficam reclamando que eu não ouço música nacional, mas PORRA! COMO EU VOU OUVIR ISSO? af +1
amei o post s2 amo você! *-* <3

Natasha Piervy

Olá nós do blog Madness agradecemos sua visita, já estamos te seguindo.

Realmente a música hoje está num caminho meio sombrio, letras que não falam nada com nada. A música é um meio tão bom pra expressar o que se passar dentro da gente e povo acaba estragando isso. Mas é lógico que gosto não se discute mas ter bom senso é bom ne, pra mim uma das cantoras aqui no Brasil mais inteligentes é a Pitty amos demais as letra delas são demais.

Madness - O Blog da Loucura!

Twitter do blog Madness

Natasha Piervy

Ah gostaria de parceria por banner? Se quiser a parceria entre em contato pelo blog mesmo ou pelo email: blogmadness@yahoo.com.br

Natasha Piervy

Olá seu banner já está disponivel em nosso blog também.
Agradecemos pela parceria

★★ GIZA ★★

oi.
gostei muito do seu blog e vou seguir com certeza.
gostaria muito que me seguisse e visitasse.
www.amorimortall.blogspot.com
beijos

หคтнყ

HAHAH'A muito bom!
Belo post.

Postar um comentário